Parvovirose Canina

Parvovirose, também conhecida por enterite canina parvoviral, é uma doença severa que acomete muitos cachorros e também gatos. A parvo é altamente contagiosa, e com maior incidência geralmente em filhotes e no período de calor. Na maioria das vezes a doença é fatal quando não tratada a tempo.

 

Sintomas

Os cães infectados que manifestam a doença, geralmente ficam doentes de 7 a 10 dias. A doença se estabelece no aparelho digestivo, apresentando assim, vomito, diarreia fétida, falta de apetite, febre e fadiga. Muitas vezes a diarreia é acompanhada de sangue, quando isto ocorre, fica evidente que a doença já está em estado avançado.

 

Diagnóstico

Por não deixar de ser uma gastroenterite, o diagnóstico pode ser confundido, sendo assim, o mais correto é realizar exames laboratoriais. Muito utilizado e de grande precisão é o teste rápido, que como o próprio nome já diz, o resultado sai na hora. Porém, como citado acima, é uma doença que aparece geralmente no começo do verão, então, tendo estes sintomas e sendo calor, é quase certo que é parvo.

 

Tratamento

É indispensável uma consulta com médico veterinário. Não desconsiderando uma internação, pois é a opção mais viável, por conta da falta de apetite e vômito frequente, o animal enfraquece muito e o soro na veia é o que o fortalecerá. Há a utilização de antibióticos e o tratamento demora. A alta só deve ser concedida quando o animal já estiver se alimentando e o vômito, febre e diarreia suspensos. O tratamento continua em casa e a responsabilidade do tutor contará para que o animal tenha uma melhor recuperação. O medicando nos horários corretos, dieta com alimentos indicados pelo veterinário, enfim, dando todo o suporte, pois pela baixa imunidade outras doenças podem se instalarem.

 

Profilaxia

A prevenção é feita basicamente através das vacinas, que deverão estar em dia. Lembrando, que o animal mesmo vacinado pode pegar a doença, pois nenhuma vacina previne 100%. O animal que foi vacinado em dia mas mesmo assim teve a doença, o correto é em seguida após o tratamento fazer um novo protocolo vacinal, e até não completar todas as doses não deve deixar o cachorro entrar em contato com outros animais.cachorro-esta-com-ciumes

Post Author: Lays

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *